Dia histórico para o futebol de São Tomé e Príncipe

São Tomé, 11.11.11 – Quando o árbitro centroafricano Sosthene Ngbokaye apitou para o início da partida no Estádio 12 de Julho, na capital santomense, dava-se fim a um longo jejum futebolístico da seleção local.  A última vez que os gramados do mesmo estádio, que foi reformado em 2007, com o apoio do projeto Goal da Fifa, recebeu a sua seleção para uma partida oficial foi em 11 de Outubro de 2003. O jogo contra a Líbia era válido pela primeira fase das Eliminatórias africanas para a Copa 2006, e terminou com a vitória dos visitantes por 1 a 0.

Após 8 anos sem realizar nenhuma partida oficial, a seleção de São Tomé e Príncipe deu um importante passo nesta Sexta-Feira, disputando em seu novo estádio, contra o Congo, as mesmas Eliminatórias africanas, só que para a Copa 2014.

Embora estivesse feliz, tranquila e confiante, além de ter treinado por 5 meses, o nervosismo por conta da emoção e da responsabilidade de não decepcionar seus torcedores, que tanto esperaram por este momento, misturados com a clara inexperiência da equipe devem ter pesado. Logo no terceiro minuto de jogo, o atacante congolês Christopher Missilou marcou um gol contra os donos da casa.

Aos 8 minutos, o placar foi ampliado por Ladislas Douniama, frustando a torcida santomense, que esperava pelo gol de empate de sua seleção, que não marca em casa desde Setembro de 2000, numa partida contra o Gabão que terminou em 1 a 1. Para desânimo geral, a seleção do Congo ainda fez mais um gol no primeiro tempo, que terminou em 3 a 0. Aos 10 minutos do segundo tempo, a goleada congolesa tomava forma, com um gol de Prince Oniangue. E a equipe visitante liquidou a partida aos 25 do segundo tempo.

Derrota? Não para uma seleção que, como o próprio técnico Gustavo Clemente disse dias antes em uma entrevista, teve que começar do zero. Aliás, de 5 a 0. A vitória de São Tomé e Príncipe foi em voltar a participar de uma competição internacional, depois de terem sido retirados do ranking da Fifa em 2007, além de quase perderem o apoio financeiro da instituição por conta de sua inatividade.

O passado apagado ficou para trás. Se o futuro será promissor, somente o tempo, e as competições, dirão.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: